4 dicas para e escolha da luva térmica ideal

200

Quando o assunto é EPI, o primeiro, provavelmente, que vem à memória é a luva, não é mesmo? Bom, isso não é novidade, visto que, dentro da classificação do mundo dos equipamentos de proteção individual, essa categoria,  normalmente, é usada para todos os segmentos de negócio. 

Claro que, mesmo sendo o EPI mais comum, ainda é de suma importância escolher o certo para o desempenho de algumas funções, principalmente para aquelas que envolvem ambientes ou superfícies muito frias ou quentes. Para elas, obrigatoriamente, usa-se luvas de proteção térmica. Mas como saber qual escolher? 

Nossa equipe preparou 4 dicas que podem ajudar, vamos a elas:

1 - Considere, sempre, o seu segmento de negócio

O EPI que seu concorrente ou parceiro usa pode não ser ideal para o seu negócio. Entenda: luvas de proteção térmica são indicadas para temperaturas que vão desde -30 °C até 250 °C, existem outras capazes de suportar variações térmicas entre -60 °C até 500 °C. E dentre essas opções, existe a que vai proteger seu funcionário na medida certa. Por isso, é importante entender e considerar o ambiente e nível de exposição, além das variações de temperatura que determinada função pode causar. 

2 - A qualidade, nesses casos, é um fator decisivo 

Não que você não deva sempre considerar a qualidade, mas, no caso de luvas térmicas, optar pelo mais barato não é uma opção. Primeiro que, um produto designado para baixas ou altas temperaturas deve ter durabilidade garantida, a fim de evitar trocas recorrentes antes do tempo previsto. Além disso, acidentes com queimaduras, por exemplo, deixam a sua empresa na mira de ações judiciais que podem ser evitadas com o investimento certo. E isso nos leva ao 3º tópico da nossa conversa.

3 - Fique de olho no Certificado de Aprovação. 

Você não vai encontrar um equipamento de proteção individual sem CA, esse certificado é imprescindível para a comercialização de qualquer produto. Mas, nossa dica é para que você atente-se a um fator bem importante: os índices que incidem sobre as normas técnicas, só assim você terá certeza que o EPI terá o nível de proteção necessária para os riscos da atividade executada no seu segmento de negócio. 

Há um tempo, nossa equipe técnica publicou um artigo incrível com exemplos e aplicações sobre o CA para luvas térmicas, acesse aqui e confira. 

4 - Conforto é importante 

EPIs precisam ser confortáveis! Os profissionais devem cumprir a jornada de trabalho sem incômodos ou qualquer dor proveniente do equipamento. Além disso, uma luva desconfortável ou grossa demais dificulta a execução de atividades e gera resistência ao uso. Nesses casos, os usuários podem optar por usar luvas mais confortáveis, mas que não tem índices de proteção adequados. Então escolher um EPI correto envolve a união "na risca" desses dois fatores. Conforto e mobilidade suficientes para execução das atividades + proteção suficiente para os riscos existentes.

E se você quiser informações mais detalhadas sobre a melhor luva térmica para o seu negócio, contate nossos profissionais e tire suas dúvidas em uma consultoria gratuita.