Entendendo as normas adotadas nos CA's dos EPI's: EN 511 – Luvas Térmicas (Frio)

130
Luva Pescados

 

Caro leitor, 

Todos sabemos que no Brasil qualquer EPI deve ter um CA para poder ser comercializado, mas você já se perguntou como é obtido esse CA?  O que torna o CA tão importante para regulamentar e auxiliar os profissionais na escolha do EPI correto?  Pensando nisso, a Qualiflex vai escrever uma série de artigos explicativos para ajudar no entendimento dessas normas, pictogramas, e níveis de desempenho. No artigo de hoje, trataremos da norma EN 511, a norma que abrange luvas de proteção térmica contra o frio. 

 

Foto: Luva Inadequada
Cuidado: Nem toda luva é certificada contra o frio e muitas podem ser ineficazes para esse tipo de atividade

 

Primeiro de tudo: O que é a norma EN 511? De onde ela saiu? 


A EN 511 , assim como outras normas com a sigla “EN”, é derivada de uma norma europeia, que trata não somente de luvas para o trabalho em câmaras frias, mas atividades ao ar livre em geral.  Vale citar que, como a norma é Europeia, as atividades ao ar livre em temperaturas baixas (como construção civil durante o inverno europeu, por exemplo) são distantes da realidade do Brasil nas quais as luvas são em sua maioria usadas em câmaras frias, logo nem sempre os ensaios retratam as situações de trabalho do nosso país.
Todas as luvas deste tipo possuem o pictograma abaixo, com 3 diferentes algarismos que indicam os níveis de desempenho. 

 

Pict
    
E Na prática, é assim que vai aparecer no CA :

CA Grip
 

Agora a parte importante: O que isso tudo significa? Qual a aplicabilidade?  Parece difícil, mas não é. Vamos explicar brevemente o que cada um destes números representa e como chegam nestes resultados.


Frio por Convecção (Isolamento Térmico):

Capacidade de isolar do frio ambiente, ou seja, do ar frio.

Frio Convecção
 
 

Frio por Contato (Resistência Térmica):

Capacidade de isolar do frio mesmo em contato com objetos resfriados

Frio Contato

 

Penetração de Água:

Ensaio que verifica se a luva permite entrada de água quando submersa. 

 

Resist Agua

 

 

Agora que sabemos o que significa cada parâmetro do pictograma, vamos explicar como é realizado cada ensaio e qual sua aplicação prática.

 

 


Frio por Convecção (Isolamento Térmico)



Para realizar este ensaio, é utilizada uma máquina que simula um braço exposto a uma temperatura baixa., como na foto abaixo. Esse braço é ligado a terminais elétricos e à resistências elétricas que o aquecem. Quando o teste inicia, veste-se uma luva no molde térmico, a câmara é fechada, e resfriada, de modo que se possa medir a quantidade de calor que o molde perdeu, e calcular quão eficiente foi a proteção da luva para evitar essa perda de calor.

Teste Convecção
   

Convec satra

Aparelho que realiza ensaio de frio por convecção. 
Fonte: SATRA


Aplicabilidade do teste: 
Esse teste simula perfeitamente uma situação onde a mão exposta ao frio conta com a proteção da luva para evitar o contato direto com o frio do ambiente, sem contato direto com objetos. De forma prática, simula a eficiência da luva térmica em proteger um trabalhador em um ambiente refrigerado que tenha muito pouco ou nenhum contato com objetos frios. 

 

 

Frio por Contato (Resistência Térmica):


Neste teste é utilizada uma máquina com 2 placas de metal, com faixas de temperatura diferentes (uma alta e uma baixa). Um recorte do material que é fabricada a luva é colocado entre essas duas placas e então elas são colocadas em contato com a luva. As placas vão tender a chegar na mesma temperatura (uma resfriando e uma se aquecendo), e o material da luva vai retardar esse processo, então quanto mais lenta for essa troca de calor entre as duas placas, mais eficiente é o material da luva, e maior sua resistência térmica.  

 

Teste Frio Contato

 

 

Satra

Aparelho utilizado para o ensaio.
Foto: SATRA

Aplicabilidade do teste: 
Esse teste também é uma ótima simulação da eficiência da luva para o contato com objetos frios, uma vez que a mão (quente) contará com a luva como única barreira contra o frio do objeto, logo, quanto maior o resultado neste ensaio, mais eficiente será a luva para manter as mãos na temperatura corporal correta (36ºC.) mesmo em contato direto com objetos resfriados como caixas, alimentos , gelo, e etc. 

 

 

Penetração de Água:

Este ensaio consiste em afundar a luva vestida em um molde na água por 5 minutos. Após esse tempo, o molde não pode apresentar nenhuma umidade, indicando que a luva é completamente impermeável. 
 

Teste Agua

 

Aplicabilidade do teste: 


Esse teste já não simula tão bem situações de trabalho em ambientes refrigerados, uma vez que em temperaturas negativas, raramente vai haver água em estado líquido, e sim, gelo. Portanto, certos modelos de luvas mesmo que tenham cobertura de borracha apenas na palma, protegendo as mãos perfeitamente do contato com a umidade, não irão passar. Algumas luvas  fabricadas com materiais impermeáveis, porém com costuras não-seladas, também não irão passar. O teste realmente serve para garantir que as luvas que passarem (resultado 1) serão completamente impermeáveis em qualquer situação.  

 

Outras informações importantes:


É importante mencionar (de forma bem simplificada) que os ensaios não tem seu resultado expresso em “temperatura limite de operação” ou “tempo de exposição”, como por exemplo:

“Pode ser usada até -35ºC durante 1 hora”.

Assim como, por exemplo, luvas para riscos mecânicos não tem seu resultado no quesito corte expresso em “quão afiada a chapa pode ser para que a luva não sofra o corte” . No caso do corte, o resultado pode variar de 1-5 ou de A a F. Então cabe avaliar cada atividade, se o risco de corte é grande, se historicamente neste posto de trabalho já houveram acidentes, se as chapas ou objetos são de fato muito afiados e utilizar a luva que tenha proteção suficiente.

 O mesmo vale para luvas para baixas temperaturas. Os Resultados variam de 1 a 4, sendo 1 o pior e 4 o melhor. Logo, para atividades mais frias, longos tempos de exposição, manipulação prolongada de produtos congelados, deve-se buscar luvas com resultados maiores, como 3 ou 4,

 

Uma ótima sugestão é a luva Thermagrip da Qualiflex, que obteve resultado 3 em Convecção e 4 em contato

Grip

www.qualiflex.com.br/produto/baixas-temperaturas/luvas-termicas-frio/luva-termica-thermagrip-qualiflex-ca-1841


Além disso, diferente de luvas contra o corte, para escolher as luvas contra o frio é totalmente seguro realizar um teste. Busque uma luva que tenha resultados compatíveis com o nível de proteção esperado, e realize um teste no local de trabalho.  Caso o usuário considerar que está passando frio, ou sentindo tremores, falta de força ou rigidez nos dedos, interrompa o teste, reaqueça as mãos, e busque uma luva mais reforçada. 

Não compre uma luva térmica só por que é a única térmica que o seu fornecedor tem, ou simplesmente por que tem CA térmico. Compre uma que além de ter CA, atenda suas necessidades. 

Conte com a Qualiflex para encontrar uma luva ideal para sua atividade.

 

Espero que tenham gostado do artigo, não esqueça de inscrever seu email no nosso site para receber novidades como esta, e de curtir nossa página no facebook. 

 

Obrigado pela leitura e trabalhem seguros! 

 

 

AVISO: A Reprodução deste artigo ou partes dele, bem como o uso não autorizado das imagens contidas está proibida.